Como incentivar as crianças a lerem mais

foto
Crianças devem ter contato com os livros desde cedo

Você acha que seus filhos ou filhas leem pouco?

Aproveitando a temporada de volta às aulas, a educadora Ana Luiza Amaral, especialista do Observatório Educacional da Confederação Nacional da Indústria(CNI), elaborou dicas para incentivar crianças a lerem mais.

A doutora em educação pela Universidade de Brasília (UnB) e a CNI têm em vista apreocupante realidade brasileira no que se refere à leitura: segundo pesquisa de 2012 do Programa Internacional de Avaliação dos Estudantes (Pisa), 49% dos estudantes na faixa dos 15 anos de idade têm baixo desempenho em leitura. E, de acordo com o Movimento Todos pela Educação, dos estudantes que concluíram o 3º ano do ensino fundamental, só 44,5% têm aprendizagem adequada em leitura – este é o resultado da Prova ABC de 2012.

Confira abaixo uma lista com dicas da especialista.

Antes da alfabetização:

1. Crianças devem ter contato com os livros desde cedo. Levá-las à bibliotecas, feiras literárias e bancas de jornal é essencial – é nesses lugares que elas podem manusear os livros. Em sua casa, deixe-os em lugares acessíveis a elas, para facilitar o contato;

2. O interesse dos adultos pela leitura incentiva a criança a se interessar também;

3. Leia para elas e levante discussões sobre a história. Isso reforça o envolvimento da criança com a leitura e a busca pela compreensão do que foi lido.

Durante a alfabetização:

4. Ofereça à criança livros que estejam de acordo com a faixa etária dela. Para não desestimulá-la, é importante não forçá-la a ter um desafio para o qual não tem preparo. A leitura deve ser uma atividade prazerosa.

5. Leia em conjunto com seu filho até ele ter fluência para ler sozinho;

6. A leitura não está só nos livros. Existem cadernos de jornais, revistas e sites cujos conteúdos são para crianças. Outdoors e placas também entram aí – reforce como a leitura ajuda na compreensão do mundo.

Depois da alfabetização:

7. Continue lendo para seu filho. A leitura deve ser consequência de um vínculo afetivo com os livros;

8. Convide-a a conhecer os diversos gêneros literários. Um bom caminho para isso é a troca de livros com outras crianças: amigos, primos, vizinhos, colegas de escola etc;

9. Dose o tempo de leitura. Assim, seu filho não fica sobrecarregado de tarefas – e o gostinho de "quero mais" o convida a continuar lendo.

Fonte: Brasil Post  |  De Caio Delcolli