“Não nasci rodeada de livros, mas de palavras, através da literatura oral”

foto
Conceição Evaristo

Um dos principais destaques da Flip, a escritora Conceição Evaristo conversou com o EL PAÍS / Foto: Gustavo Miranda

Conceição Evaristo é natural de Belo Horizonte e hoje vive no Rio de Janeiro. Estreou na literatura na década de 1990, é doutora em literatura comparada pela Universidade Federal Fluminense e militante ativa do movimento negro. Suas obras abordam questões como o racismo brasileiro e a condição de ser mulher e negra no país. Conceição tem diferentes obras publicadas e premiadas no exterior. Entre elas está o romance de 2003, Ponciá Vivêncio, um de seus livros mais famosos. Nesta edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), ela é uma das principais convidadas e falará em uma mesa neste domingo ao meio-dia.

*Publicado no El País.